HomePolítica

🔶 Ministro do TSE defende direito de opinião e prega tolerância

🔶 Ministro do TSE defende direito de opinião e prega tolerância

Durante o julgamento de um processo, o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Raul Araújo, se manifestou a favor do direito de opinião e pregou mais

🔶 Divulgados gastos do cartão corporativo de Bolsonaro. Gastos representam a metade do que Lula gastou em seu primeiro mandato
🔶 Juíza determina que autoridades tomem providências para cessar ocupação em frente ao CMA
🔶 TSE proíbe Bolsonaro de usar frase do Lula sobre a COVID-19: “ainda bem que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus“.

Durante o julgamento de um processo, o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Raul Araújo, se manifestou a favor do direito de opinião e pregou mais tolerância a ideias divergentes.

Na manhã da quinta-feira 29, o juiz do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) votou em desfavor de uma ação movida pelo PT contra Rodrigo Constantino, colunista da Revista Oeste, em virtude de falas na Jovem Pan.

Partidos aliados do então candidato Lula acionaram o TSE, em 2022, depois de o economista criticar a Corte, por decisões que tiraram conteúdos jornalísticos do ar.

youtube
O economista Rodrigo Constantino, colunista da Revista Oeste | Foto: Reprodução/Redes Sociais

À época, Constantino afirmou que “a essência do PT é o autoritarismo e a censura” e disse que “o sistema está coligado com essa turma”.

No voto-vista, Araújo observou que as falas de Constantino representam opinião política que não se confunde com fatos. “Temos que tolerar”, defendeu o corregedor-geral. O julgamento foi interrompido, por pedido de vista da ministra Cármen Lúcia.

Antecessor de Araújo, Benedito Gonçalves optou por condenar Constantino a pagar R$ 30 mil, por “exceder a liberdade de expressão”.

Raul Araújo, corregedor-geral

Em novembro do ano passado, Araújo substituiu Gonçalves, responsável por votar pela cassação do ex-presidente Jair Bolsonaro, no cargo de corregedor-geral do TSE.

A cadeira de corregedor é preenchida pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça que esteja no TSE há mais tempo.

Desde o ano passado, Araújo relata ações de investigação judicial eleitoral que tramitam no TSE.

Com perfil discreto e votos técnicos, o ministro do TSE é conhecido pela vasta experiência na magistratura.

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0