HomePolítica

🔶Alberto Fernández é acusado de desvio de dinheiro e prevaricação

🔶Alberto Fernández é acusado de desvio de dinheiro e prevaricação

O ex-presidente da Argentina Alberto Fernández foi acusado nesta quinta-feira, 29, pelo Ministério Público do país de desvio de dinheiro, prevaricaçã

🔶 Conheça Zinho, maior miliciano do RJ que se entregou na véspera do Natal
🔶Após estreia, PRD antecipa apoio a Roberto Cidade à Prefeitura de Manaus
🔶Prefeito de Manaus viaja ao Caribe em jatinho avaliado em mais de R$ 2,5 milhões

O ex-presidente da Argentina Alberto Fernández foi acusado nesta quinta-feira, 29, pelo Ministério Público do país de desvio de dinheiro, prevaricação, abuso de autoridade e apropriação indevida de fundos públicos.

De acordo com a imprensa argentina, a denúncia investiga supostas irregularidades na contratação de um facilitador (broker) e empresas privadas para intermediar a gestão de seguros em dependências oficiais durante seu governo.

Os contratos foram firmados com a empresa Nación Seguros, do Banco de la Nación Argentina, uma instituição financeira do Estado.

De acordo com o promotor do caso, Ramiro González, o “mesmo esquema foi replicado no Ministério da Segurança da Nação, em que os convênios permitiram a intervenção de um intermediário”

Amigos e marido da secretária envolvidos no caso

Além de Fernández, também são alvo da ação o corretor de seguros Héctor Martínez Sosa e o ex-diretor da Nación Seguros Alberto Pagliano. Eles são investigados como beneficiários ou intermediários das contratações e são amigos do ex-presidente.

Sosa e Pagliano, que, segundo a denúncia é amigo de Fernández desde a juventude, teriam recebido importantes somas de dinheiro a partir dos negócios com o governo.

Argentina Preços Combustíveis Inflação Argentina - fernández pobreza argentina
Alberto Fernández, então presidente da Argentina, em campanha para o amigo e aliado petista, Lula, em 2022 | Foto: Ricardo Stuckert/PR

Decreto obrigou convênios

Em dezembro de 2021, o governo peronista baixou um decreto que obriga entidades públicas a contratarem os convênios da empresa dirigida por Pagliano.

A denúncia para investigar as irregularidades do ex-presidente em torno do decreto assinado por Fernández foi apresentada na quarta-feira 28 pela advogada Silvina Martínez.

“Através dessa normativa, impôs-se a obrigação ao Setor Público Estatal de contratar serviços de seguro exclusivamente com a empresa pública Nación Seguros AS”, explicou a denunciante.

Martínez disse que a trama das contratações foi revelada por meio de uma publicação do jornal Clarín com o título “Descoberta outra caixa-preta da política na Administração Nacional da Segurança Social”(em tradução livre para o português).

Fernández nega o crime

Nesta quinta-feira, em entrevista à rádio argentinaLa Red, Fernández negou ter cometido qualquer crime.

“Faço da honestidade um culto”, disse. “Sou um homem público. Quero explicar o que aconteceu para as pessoas. Não roubei nada, não participei de nenhum negócio nem autorizei nenhum negócio. E isso não é um acordo. Eles estão afetando muitas pessoas boas.”

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0