DOSE ÚNICA DA SPUTNIK

Mais lidas
Julio Gadelha
Secretário da Redação e Analista Profissional de Marketing formado pelo Uninorte-AM

É aprovada na rússia, a dose única da vacina sputnik com eficácia de 79% comprovada.

A “Sputnik Light” é feita do primeiro componente (adenovírus humano recombinante sorotipo 26 (Ad26)) da vacina ‘Sputnik V’, que é a primeira vacina registrada no mundo contra o coronavírus.

A eficácia da vacina de componente único “Sputnik Light” foi de 79,4% com base na análise de dados do 28º dia após o recebimento da imunização por cidadãos da Federação da Rússia como parte do programa de vacinação em massa no período de 5 de dezembro de 2020 a 15 de abril de 2021.

Uma taxa de eficácia de cerca de 80% excede a de muitas vacinas que requerem duas injeções.

A “Sputnik Light” é eficaz contra todas as novas cepas de coronavírus de acordo com os resultados de estudos de laboratório do Centro Nacional de Investigação de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya.

O estudo de segurança e imunogenicidade da Fase I/II da “Sputnik Light” demonstrou os seguintes resultados:

  • A imunização com a vacina “Sputnik Light” possibilita o desenvolvimento do nível de anticorpos IgG antígeno-específicos em 96,9% das pessoas vacinadas no 28º dia; 
  • Os anticorpos neutralizantes do vírus são produzidos no 28º dia após a imunização em 91,67% das pessoas que receberam uma injeção da vacina “Sputnik Light”. 
  • A resposta imune celular à proteína S SARS-CoV-2 é formada em 100% dos vacinados já no 10º dia. 
  • A imunização com a vacina ‘Sputnik Light’ de pessoas que têm imunidade preexistente ao SARS-Cov2 permite um aumento no título de anticorpos IgG específicos para o antígeno em mais de 40 vezes em 100% das pessoas vacinadas já no 10º dia; 
  • Nenhum evento adverso grave foi relatado após a imunização com a “Sputnik Light”. 

Até 5 de maio, mais de 20 milhões de pessoas já foram vacinadas com o primeiro componente da vacina “Sputnik V” em todo o mundo.

A “Sputnik Light” não exige condições especiais de armazenamento e logística e tem um preço acessível de menos de US$ 10. O esquema de aplicação com uma injeção permite em pouco tempo imunizar um grande número de pessoas e reduzir os picos epidemiológicos.

A vacina “Sputnik Light” foi criada com base na plataforma estudada e testada de vetores adenovirais humanos, cujas vantagens importantes são a segurança, a eficácia e a ausência de consequências negativas de longo prazo, confirmadas em mais de 250 estudos clínicos conduzidos no mundo ao longo de duas décadas (sendo que o uso de adenovírus nas vacinas humanas começou em 1953).

A vacina “Sputnik V” de dois componentes segue sendo a principal forma de imunização da população.

O Ministério da Saúde da Federação da Rússia, em 6 de maio de 2021, o Centro Nacional de Pesquisa em Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya do Ministério da Saúde da Federação da Rússia e o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RDIF, o fundo soberano da Federação da Rússia) anunciam o registro da vacina de componente único “Sputnik Light” contra a nova infecção por coronavírus.

A “Sputnik Light” é o primeiro componente da vacina de coronavírus Sputnik V, um vetor adenoviral humano recombinante do 26º sorotipo (rAd26).

A eficácia da vacina de componente único “Sputnik Light” foi de 79,4% a partir do 28º dia após a imunização. Trata-se de uma taxa de eficácia de cerca de 80% que excede a de muitas vacinas que requerem duas injeções.

O cálculo da eficácia foi realizado com base em dados de russos que receberam apenas uma injeção como parte do programa de vacinação em massa de civis e não receberam uma segunda injeção por qualquer motivo entre 5 de dezembro de 2020 e 15 de abril de 2021.

A incidência de coronavírus entre os vacinados, a partir do 28º dia da data da vacinação, foi de apenas 0,277%. Ao mesmo tempo, a incidência entre a população adulta não vacinada, medida durante o mesmo período, foi de 1,349%.

A eficácia da “Sputnik Light” é calculada de acordo com a seguinte fórmula:

Os estudos de fase I/II de segurança e imunogenicidade da vacina de componente único “Sputnik Light” começaram em janeiro de 2021, com resultados provisórios obtidos em 10 de março:

  • Os resultados demonstraram a produção de anticorpos IgG antígeno-específicos em 96,9% dos voluntários no 28º dia após a imunização.
  • Os anticorpos neutralizantes do vírus são produzidos em 91,67% dos voluntários no 28º dia após a imunização. 
  • 100% dos voluntários desenvolveram imunidade celular à proteína S SARS-COv2. 
  • Nenhum evento adverso grave foi relatado após a imunização com a Sputnik Light. 
  • A vacinação de pessoas com imunidade preexistente ao SARS-Cov2 com a “Sputnik Light” estimula um aumento no título de anticorpos IgG em mais de 40 vezes em 100% dos voluntários no 10º dia após a imunização. 
  • A “Sputnik Light” demonstrou um alto histórico de segurança para todos que foram imunizados com o medicamento, incluindo aqueles com imunidade SARS-COv2 preexistente. 

O Centro Nacional de Investigação de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya e o RDIF em 21 de fevereiro de 2021 lançaram um estudo global da eficácia da “Sputnik Light”. A Fase III de um ensaio clínico envolvendo 7 mil pessoas está ocorrendo na Federação da Rússia, Emirados Árabes Unidos, Gana e outros países. Os dados preliminaries são esperados para maio deste ano.

Até 5 de maio, mais de 20 milhões de pessoas receberam a primeira dose da vacina “Sputnik V” em todo o mundo. Ao mesmo tempo, não houve casos de trombose sinusal da dura-máter (Cerebral Venous Sinus Thrombosis, CVST). A produção da primeira dose atende aos padrões mais rígidos com um procedimento de limpeza completo e 4 estágios de filtração (dois estágios cromatográficos e dois estágios de filtração tangencial).

A vacina de componente único “Sputnik Light” é baseada em uma plataforma confiável, segura e bem estudada de vetores adenovirais humanos. Ao mesmo tempo, o custo de uma injeção da “Sputnik Light” no mercado externo será inferior a US $10, e os requisitos padrão para o regime de temperatura de seu armazenamento (de +2 a +8 graus Celsius) garantem a logística simples do medicamento. O esquema de aplicação com uma injeção permite em pouco tempo imunizar um grande número de pessoas e reduzir os picos epidemiológicos.

 “A ‘Sputnik Light’ ajudará a prevenir a disseminação do coronavírus por meio da imunização mais rápida de grandes grupos da população, além de manter uma alta imunidade em pessoas que tiveram coronavírus. A ‘Sputnik Light’ é uma boa ferramenta para vacinação inicial e revacinação e para aumentar a eficácia quando combinada com outras vacinas.”Alexander Ginzburg, Diretor do Centro Gamaleya, afirmou:

 “A vacina ‘Sputnik Light’, com a aplicação de uma injeção, reduz significativamente a probabilidade de casos graves da doença que levam à hospitalização. Um regime de aplicação de um componente permite que um grande número de pessoas sejam vacinadas em um curto espaço de tempo, o que é especialmente importante durante a fase aguda de disseminação de focos de infecção por coronavírus entre a população e para atingir a imunidade de rebanho mais rapidamente. As características da vacina proporcionam facilidade de armazenamento e logística. Além disso, a ‘Sputnik Light’ tem um preço acessível de menos de US $10. O medicamento de dois componentes ‘Sputnik V’ continua a ser a principal ferramenta de vacinação na Rússia, enquanto a ‘Sputnik Light’ de um componente será exportada para nossos parceiros estrangeiros e ajudará a acelerar significativamente a vacinação em vários países no contexto da luta contínua contra o coronavírus e suas novas cepas”. Kirill Dmitriev, CEO do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RDIF),comentou:

A segurança para a saúde das vacinas baseadas em adenovírus humanos foi confirmada em mais de 75 publicações internacionais e 250 estudos clínicos realizados em todo o mundo ao longo de duas décadas (sendo que a história do uso de adenovírus humanos em vacinas remonta a 1953). Os vetores adenovirais são vírus geneticamente modificados do resfriado comum que não podem se multiplicar no corpo humano. Ao usar a vacina “Sputnik Light”, o coronavírus em si não entra no corpo. A vacina contém apenas a informação genética de uma parte de seu envelope protéico externo – os chamados “espinhos” que formam uma “coroa”, que exclui completamente a possibilidade de infecção devido à vacinação, mas permite induzir uma resposta imune estável do corpo.

Fonte: Site Oficial da Sputnik V

Publicidadespot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidadespot_img
Últimas notícias

🔶 “Somos especialistas em entregar resultados”, afirma coronel Menezes em entrevista à TV Record”

Candidato ao Senado pelo PL destacou sua atuação exitosa na área empresarial e no Exército e afirmou ser um...
Publicidadespot_img

More Articles Like This

Publicidadespot_img