BRASIL CAMPEÃO: Brasil vira sobre a Polônia e é campeão da VNL. O Brasil ligou o modo rolo compressor a partir do terceiro set para derrotar a Polônia por 3 a 1(22-25, 25-23, 25-16, 25-14).

Mais lidas
Gabriel
CEO do Foco no Fato. Engenheiro Civil, pós graduado em Pavimentação de Estradas e Rodovias e realizando um MBA em Gestão Empresarial pela FGV.

Foi uma exibição de gala. Daquelas que vai ficar para a história. O Brasil ligou o rolo compressor a partir do terceiro set e teve equilíbrio para se recuperar técnica e emocionalmente para vencer a Polônia – depois de perder o primeiro set – por 3 sets a 1 para conquistar a Liga das Nações Masculina de Vôlei 2021 na tarde deste domingo, em Rimini (ITA).

As parciais foram 22-25, 25-23, 25-16, 25-14. O Brasil deixa a Itália não só com o ouro na bagagem e a melhor campanha da competição, mas também com outro dever cumprido: conseguiu dar ritmo de jogo e definiu o grupo que vai embarcar para Tóquio no próximo dia 12 de julho. A comissão técnica deve divulgar hoje ou amanhã a lista dos 12 jogadores que vão para o Japão. Na abertura da rodada, a França bateu a Eslovênia e ficou com o bronze.

A partida foi uma espécie de redenção para um jogador que venceu a desconfiança, depois de duas temporadas irregulares no Brasil – nas Superligas 2017/18 e 2018/19. Wallace foi para a Turquia na última temporada, recuperou o voleibol que a torcida se acostumou a ver e foi fundamental para  aa vitória brasileira, com 22 pontos.  Leal marcou 17, mesma pontuação do oposto polonês Kurek.

Foi o primeiro título do Brasil na Liga das Nações – que há três anos substituiu a Liga das Nações. A Rússia conquistou as duas primeiras edições (2018/19 e 2019/20).

Depois de dois primeiros sets equilibrados, o Brasil foi muito superior em quadra. Nas primeiras parciais, o time jogou bem, mas desperdiçou muitos contra-ataques – 11 no total. E sofreu com o bom saque polonês, além de não conseguir encontrar Kurek no bloqueio. Mas, a história mudou a partir do terceiro set. Bem na defesa, no bloqueio e arrasador nos contra-ataques, a Seleção ignorou a Polônia e deu um show em quadra.

O jogo começou equilibrado. O Brasil vencia o primeiro set por 20 a 19, mas a Polônia empatou depois de o time verde-amarelo perder um contra-ataque. Leon foi para o saque, virou o jogo e só saiu de lá no 23 a 21. A Seleção voltou a desperdiçar contra-ataques e, com Kubiak impossível, os poloneses fecharam a parcial por 25 a 22.

Os atuais campeões olímpicos voltaram bem no segundo set, com Bruninho jogando mais com o meio – principalmente com Maurício Souza – quando o passe permitia. O Brasil vencia por 18 a 13, mas a Polônia passou a amortecer os ataques brasileiros no bloqueio e encaixou uma série importante de contra-ataques com Kubiak para empatar em 18 a 18. Lucarelli foi para o saque e colocou a Seleção novamente em vantagem: 20 a 18, diferença que o Brasil manteve até o fim do set para vencer por 25 a 23.

O Brasil manteve o bom momento no terceiro set, com Wallace comandando os contra-ataques e encaixando uma boa sequência de saque – junto com Lucarelli – e Maurício Souza muito bem no bloqueio – foram três pontos nesse fundamento na parcial. Rapidamente, o Brasil abriu 18 a 14. A Polônia colocou praticamente todo o time reserva em quadra, já guardando o titular para o quarto set e a Seleção fechou o set em 25 a 16.

O Brasil foi perfeito no quarto set. Não deixou a Polônia jogar. Em ritmo avassalador em todos os fundamentos – principalmente no saque e no ataque, venceu por 25 a 14, fechando o jogo em 3 a 1 e garantindo a festa brasileira em Rimini.

BRASIL CAMPEÃO

Publicidadespot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidadespot_img
Últimas notícias

🔶 Saiba quem são os vencedores dos Prêmios Literários Cidade de Manaus

Com 876 inscritos, os Prêmios Literários Cidade de Manaus premiaram nove participantes. Entre eles, Ricardo Lima da Silva que...
Publicidadespot_img

More Articles Like This

Publicidadespot_img