EXERCÍCIO MILITAR: Combate à guerrilha. 5º BIS de São Gabriel da Cachoeira e 3º BIS de Barcelos coordenam atividade militares em simulação contra os inimigos.

Mais lidas
Julio Cesar
Redator e Designer do Foco no Fato. Profissional de Marketing formado pelo Uninorte-AM, Pós-Graduando em Comunicação Estratégica e Marketing Político pela UNAMA.

A cidade de Barcelos no médio Rio Negro está cercada por 535 militares do exercito fortemente armados. Eles realizam um exercício militar de combate a um núcleo de aproximadamente 200 guerrilheiros e colaboradores de uma nação de uma nação inimiga, que invadiu o território nacional.

O 5º batalhão de Infantaria de Selva de São Gabriel da Cachoeira e o 3º batalhão de Infantaria de Selva de Barcelos coordenam as ações. Ontem (14), 7 embarcações fortemente armadas descobriram mais de mil munições de diversos calibres, que estavam em um esconderijo submerso no Rio Negro, nas proximidades da sede no município.

Combates já ocorreram entre as tropas e os guerrilheiros das Forças Revolucionárias da Luta pela Terra (FRLT), desde o dia 8 de julho, quando foram de sencadeadas as ações de cerco.

Os dois batalhões do exército Azul estão patrulhando as águas do Rio Negro, o espaço urbano e a zona rural da cidade, que é o centro do maior exercício militar da Amazônia Ocidental, que é coordenado pelo Comandante do Comando Militar da Amazônia (CMA), Estevam Theophilo, que também exerce a função de Comandante do Teatro de Operações da Operação Amazônia.

Com metralhadoras pesadas como a de calibre .50 instalada no aeroporto local, tropas com atiradores de elite (snipers), helicópteros, aviões de transporte de tropa e barreiras fluviais, a região está conflagrada.

As mais diversas táticas para descobrir os mantimentos, armamentos, remédios, combustíveis e outros meios que mantém os guerrilheiros inimigos na região estão sendo empregadas.

“Nós temos a 2º Brigada de Infantaria de Selva de São Gabriel da Cachoeira mobilizada na Operação Amazônia e nos deslocamos para Barcelos com o 5º BIS com o que temos de mais letal, com o objetivo de derrotar os guerrilheiros da nação inimiga Vermelha, que atuam no médio Rio Negro”, disse o general de brigada Alexandre Ribeiro de Mendonça, comandante da 2º brigada de Infantaria de Selva Ararigboia, depois de ter sobrevoado a região em um helicóptero, do 4º Batalhão de Aviação do Exército (4ºBavEx).

O exercício militar avançado de adestramento da Operação Amazônia, é uma demonstração que forças regulares do exército podem superar a ardilosa guerrilha, que ague como força irregular e infiltrada junto à população. Para isso, a preparação dos combatentes é uma das de maior nível de exigência militar.

“Nós estamos há 24h em ação de inteligência , comando e controle e de comunicação estratégica da situação. É uma guerra em que temos que agir com muito cuidado, porque a população está no meio dela”, disse o comandante do 5º BIS, tenente-coronel Carlos Andres Schmitt, das forças da nação Azul.

Fonte: A Crítica

Publicidadespot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidadespot_img
Últimas notícias

Coluna 12 + 1 de @coronel.menezesTema: O voto impresso e auditável…….

O Brasil inteiro está acompanhando uma verdadeira cruzada presidencial na defesa do voto impresso e auditável, isso tem sido...
Publicidadespot_img

More Articles Like This

Publicidadespot_img