Coluna 26 de @fredmeloo
Tema: O “Mito” voltou ……..

Mais lidas
Gabriel
CEO do Foco no Fato. Engenheiro Civil, pós graduado em Pavimentação de Estradas e Rodovias e realizando um MBA em Gestão Empresarial pela FGV.

O “Mito” voltou ……..

Bolsonaro em 2018, ganhou a eleição com sobras por conta do seu comportamento patriótico e pela suas propostas de quebra de um sistema político  apodrecido que causava repugnância na maioria dos brasileiros.

Ao assumir o governo, em 1º de janeiro de 2019, ele tentou impor o seu estilo de governar, passou 28 anos no Congresso como deputado federal do baixo clero, ele não era ouvido e discursava geralmente para ninguém na casa, mas, sua voz era ouvida pelo povo brasileiro que o adotou como a esperança de mudanças verdadeiras, o único político capaz de estancar a sangria de recursos públicos ao qual o país foi submetido nos governos do PSDB, PT e por fim no PMDB de Michel Temer, basta lembrar da infinidade de escândalos de corrupção descobertos nestas gestões, desde o primeiro programa de privatização no governo FHC, passando pelo mensalão, petrolão, os empréstimos do BNDES, enfim, foram inúmeros, não há como esquecer os $52 milhões apreendidos no apartamento de Geddel Vieira de Lima, isso apenas para citar um personagem, para não lembrar de Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, condenado a mais 300 anos de prisão. Costumo dizer que foram desviados do Brasil algo em torno de um PIB, ou seja, 7 trilhões de reais nos últimos 20 anos e acredito que não estou exagerando.

Bolsonaro assumiu e nomeou um ministério sem políticos, não fez composições, colocou pessoas com capacidade de gerenciamento indiscutível, Tarcísio Gomes, Paulo Guedes, Roberto Campos Neto, Damares, etc e assim, tornou-se inimigo número 1 de um sistema corrompido por anos de práticas criminosas, nós não sabemos nem um terço dessa missa, mas, os interesses contrariados foram gigantescos, por exemplo, a GLOBO dedica todo o seu jornalismo para atacá-lo, acabaram as verbas bilionárias destinadas à publicidade, o Presidente tentou governar sem o Congresso, não conseguiu, teve que fazer composições políticas com o CENTRÃO para garantir a governabilidade, mas, manteve-se inflexível no quesito corrupção, ele não admite e nem finge que não vê, são mais de dois anos de governo sem casos de desvios de recursos públicos no seu governo, mas, era nítido que o Presidente estava emparedado e pressionado, sua visita essa semana a Manaus, que acompanhei de perto, seu semblante estava carregado, era um homem visivelmente preocupado, não tinha aquele costumeiro brilho nos olhos e a espontaneidade que o Brasil passou a admirar, parecia estar abatido por tantos golpes baixos e covardes desferidos contra ele.

O Presidente nesta última sexta-feira reagiu, não com palavras no cercadinho do Palácio da Alvorada, mas, com atos, mandou para o Senado Federal uma denúncia contra o Ministro Alexandre De Moraes com pedindo o seu impeachment e consequente destituição do cargo, ato contínuo vetou o FUNDÃO de quase 6 bilhões de reais, muitos apostaram que ele não teria coragem, teve, nesta próxima semana prepara uma ação contra o também Ministro do STF Luís Roberto Barroso, ele tem consciência que precisa reagir de forma contundente, sair da retórica, o seu eleitorado espera exatamente isso, não admite que ele dobre os joelhos. 

Dia 7 de setembro será “o dia D na hora H”, as manifestações convocadas para acontecer em todo Brasil já tem a presença confirmada do Presidente Bolsonaro, ele estará em Brasília e depois vai seguir para São Paulo, será um teste para a sua popularidade e também um termômetro para medir a temperatura do Brasil, saber como está a voz das ruas, estranhamente, enquanto ele transita livremente e sendo aplaudido por onde passa, o outro, seu principal opositor, o ex-presidiário, não consegue caminhar 100 metros pela rua sem ser homenageado com gritos de LADRÃO, mas, as pesquisas dizem que ele está bem na frente, será?

O Mito não chegou, ele voltou ……..

Que phase!

Publicidadespot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidadespot_img
Últimas notícias

MAIS VACINAS: Acordo permitirá compra de 100 milhões de doses de vacina para 2022. Pfizer deve iniciar entrega de imunizantes no primeiro trimestre.

O Ministério da Saúde e a farmacêutica Pfizer assinaram nesta segunda-feira (29) contrato para a compra de 100 milhões...
Publicidadespot_img

More Articles Like This

Publicidadespot_img