PÃO NOSSO: Alta no preço do trigo reflete em reajuste de até 25% no pão francês em Manaus

Mais lidas
Julio Cesar
Redator e Designer do Foco no Fato. Profissional de Marketing formado pelo Uninorte-AM.

O pão francês terá reajuste de preço de 15% a 25%. O anúncio foi feito hoje (12) pelo presidente do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Amazonas (Sindpam /AM), Carlos Azevedo, por meio de nota, após a realização da Assembleia Geral de Associados, realizada na Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM).

“A medida se dá em decorrência dos sucessivos aumentos nos valores das matérias-primas, como a farinha de trigo (13% em 2020, 34% em 2021 e 22% em janeiro 2022), insumos e ingredientes (18% no ano 2021), energia elétrica (24,97% até outubro de 2021), variação cambial de 8,10% em 2021, reajuste do piso nacional de salários na ordem de 10,12%, mais aumento nos custos de material de embalagens e combustíveis”, relata o presidente.

Em nota, presidente explica que ao longo de 2021, as panificadoras reavaliaram seus custos e mantiveram os preços estáveis, com exceção de algumas que estavam com valores muito defasados em relação aos custos. “Todavia os aumentos já mencionados obrigam o setor ao reajuste de preços de seus produtos, nesta semana, de acordo com os custos de cada empresa associada”, diz a nota.

Azevedo também explica que as empresas de produtos panificados não realizam reajuste de preços desde 2020, e que com a pandemia não foi possível repassar esses aumentos para o consumidor, já que as vendas diminuíram.

O Sindpam conta hoje com 54 associados, entre eles grandes panificadoras, como Panificadora Conde do Pão, Panificadora e Confeitaria Serpan, panificadora Lindopan Casa de Pães, Cinthia e Panificadora Eliza, entre outras.

Fonte: A Crítica

Publicidadespot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidadespot_img
Últimas notícias

ORIGEM ESTRANHA: 78% do faturamento de empresa que contratou Moro veio de alvos da Lava Jato.

Empresa que contratou Sergio Moro (Podemos) após o ex-juiz deixar o Ministério da Justiça em 2020, a Alvarez &...
Publicidadespot_img

More Articles Like This

Publicidadespot_img